Páginas

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

O interior da nuvem

A forma como eu penso é um verdadeiro enigma.
Ou então a família de monhocas que moram na minha mente.
Eu pareço entender todos. Toda situação pra mim tem um porquê. Não saio julgando o problema de ninguém sem antes saber do que se passa... ao contrário: "O que aconteceu?! Mas porque? Como? Onde? Quando? Quem?"
E Então dou meu parecer, opinião, conselho.
Mas quando a maioria fala, então deve-se julgar que a ERRADA SOU EU!
Devo ter problemas em transmitir, em expôr. Apesar de transparente, meu silêncio diante do meu próprio interior não vai te mostrar quais são minhas reais preocupações. O silêncio, ah o silêncio. O calar o que muitas vezes quis gritar, o calar o que meu coração deduz, o que ele pede, o com que ele se magoa. MORRER-SE.
Quantas vezes eu DOEI O MEU SILÊNCIO! Meu silêncio interior, o silêncio do tumtum aqui dentro. Sabem o quanto dói? Ou quantas vezes eu já fiz isso sem ser por mim?


Não consigo desconsiderar um passado. Nem deixar de encasquetar com isso no presente. Nem deixar de imaginar como pode ser o futuro. Coisa de Nina. Quando inculca com algo não dorme a noite toda, e se dorme, tem pesadelos.
É... coisa de Nina... coisa de gente que é difícil de entender. Um enigma ambulante. Quanta gente me descreve assim! Entende todos e nunca é entendida. Ai ai.


Sempre.. sempre com AQUELA INTENSIDADE.
O chuvisquinho de hoje me parece tempestade.


As nuvens estão tão densas. Parecem estar carregadas!!! Mas pela manhã elas apenas choraram quietinhas.
Quando ninguém na verdade vê, os raios que estão acontecendo ali dentro dela!
Até porque... se ela descarregar TUDO, pode ferir a arvore.

Espera que o Sol, já veem ♪

Um comentário:

  1. É duro pa gente!!! Acho que entendo o que vc passa de não conseguir transmitir as vezes, ou ser mal interpretada, acontece com todos nós. Eu também tenho minhas coisas de Jhonathas... algumas coisas de House... você pode não saber, mas às vezes para mim são personalidades diferentes.

    ResponderExcluir

Diálogo?