Páginas

domingo, 20 de março de 2011

Comunhão Total de Sonhos e Realidades

Andando desconcertada pela rua, desajeitada, e uma mistura de vergonha com tristeza. O começo daquele dia foi triste, você se lembra? 20 de março, era um sábado.
Eu tinha que estudar física, mas tinha uma consulta marcada com o Dr. Gustavo Figueira. Não deitei em uma daquelas cadeiras almofadadas e nem fitei o teto de uma clínica, mas o consultório ficava em frente a um supermercado, e numa mesinha de concreto, onde talvez muitos idosos já jogaram truco, foi ali, ali que eu contei pra ele, um dos meus maiores segredos.
Eu brincava com os fios finos que saíam do seu braço, mas numa tentativa frustrada de fugir daquilo que iria contar, e do tormento que aquilo me trazia. Fugir daquele fantasma que tentava roubar meu maior sonho, e levá-lo de mim, com dores físicas, e do mais profundo do meu ser!
A distração presa em seu membro fez-me acalmar o coração. E o carinho que ele retribuiu ao passar levemente o dedo indicador simultaneamente no mesmo lugar em mim, fez a tranqüilidade reinar, e minha pandora se abrir. Contei o que tanto afligia a minha história, e ele entendeu, o silencio nao era ninguém ali, porque, como o anjo que é, usou o dom que ele sempre teve de deixar o ar mais leve. Nem parecia que o que eu tinha contado era comprometedor.
- Alguma pergunta?
- Não!
Já era quase meio dia e, a unica física que me lembrei foi a minha, aquela que eu também não entendia. Nem seus porquês, nem seus sentimentos. A unica questão física que eu entendia naquele momento era os batimentos cardíacos que bombeavam sangue loucamente dentro de mim, porque eu estava, com a maior certeza que eu já tive na vida, APAIXONADA, como nunca estive, como boba, como quem espera.
Como de costume amei o almoço da Don'Ana, e passeamos um pouco com os nossos amigos.
E cada um foi no final para o seu canto, enquanto eu iria embora pra minha terra natal, com o onibus das 6:30pm.
Educado, meu amor-melhor amigo me levou pra rodoviária. No caminho nós brincávamos, inocentes como duas crianças.
Ele já sabia o quanto eu o amava. E que por ele eu esperaria, o tempo que fosse!
Bati na mão dele e minha surpresa foi que minha mão direita por ali ficou. O meu instinto reflexivo choramingou, por querer muito que, um dia, eu pudesse andar com ele de mãos dadas, como namorada.
E não foi uma vez só, brincando de bater a minha mão na dele, ele segurou, mais uma vez!
- O que foi? - ele perguntava rindo!
- É que eu fico iludida, só isso!
- Tch - ele fez com a boca! OKSAOPKSOAP - Tá bom, eu não faço mais.
Eu não sabia se ria ou se chorava.


Comprei minha passagem, e então nos encaminhamos para a plataforma, onde eu esperava o onibus para minha partida. Sentamos no banco.
Eu estava cansada, com um pouco de sono. Parece que ele também. E então pra minha surpresa ele pousou a cabeça e meu ombro.
Um olhar eternal nos olhos, recíprocos, e...
Eu sabia que era tudo ou nada! Pode ser que aquilo que eu pensava fazer, pode ser que eu perdesse tudo que eu tinha! ou podia ser que ele gostasse e retribuisse!
Um dos maiores problemas de Ana Cristina Claudio, sempre foi ser impulsiva. Agi querendo ser feliz! Agi incontrolávelmente por aquilo que eu ansiava tanto! E...
Dei um selinho. Não suportei, fui fraca.
Envergonhada, olhei pra ele, pedi desculpas e ele:
- Ahh - Como se também tivesse jogado tudo pro alto!
E me deu o beijo, mais eterno, mais gostoso, mais doce, mais carinhoso, mais inesperado, mais suave, mais marcante, COM TODO O RESPEITO que um homem me deu.
Dia 20 de março de 2010. Já faz um ano!
- Qual é o nosso status? - Eu perguntei, não sabia exatamente o que éramos agora!
- Por mim? Eu já estaria casado! - Ele respondeu!
Como um filme antigo ainda está tudo muito bem gravado aqui no fundo da caixola. Não é memória não!
é REVIVER! Isso sim. Reviver esse momento, a cada ano que se passar. Pois ainda sinto como no momento, a felicidade, a euforia, o coração acelerado!


AMOR SÓ AUMENTOU!
E aquela resposta que você me deu? Já estaríamos casados?!
É por isso que estamos lutando! É por isso, com a certeza que temos que nascemos um pro outro, com uma missão em casal enorme, com lindos filhos a vir, e com uma familia amorosa e super feliz.. É POR ISSO QUE ESTAMOS LUTANDO! É por isso que guardamos carinhosamente moedinhas num cofrinho. É por isso que a gente se sujeita a ficar tão longe pela faculdade. É por esse sonho, por essa comunhão de sonhos, que deixamos de comer um açaí, um pão de mel, ou um almocinho diferente na facul, só pra economizar dois reais pro nosso futuro. É por isso que a gente não se importa de ouvir que casar tá caro, que uma casa tá mais de 100 mil, que vida de casado é dura. É por isso que a cada dia o nosso EU TE AMO tem mais e mais valor!
É um dos nossos objetivos. E o mais breve possível. Porque nós ansiamos compartilhar a realidade de um almoço feito com o maior carinho do mundo. De encontrar a esposa sentada com um avental florido no sofá esperando você pra dizer: "E aí amor, como foi o trabalho hoje?!". É dividir uma cama só e literalmente sonhar juntos! É lavar cada prato, cada peça de roupa suja de quando você voltar da Biomecânica, é passar e engomar cada camisa, é escolher carinhosamente se vai ser arroz e feijão, sopa ou macarrão na janta! É NOSSO SONHO! Que ansiamos, que esperamos. Que vai me fazer chorar quando eu enxergar fora de mim a porta da igreja se abrir devagar, e lá na frente, te avistar com as minhas pernas trêmulas encima de um salto que muito vai me doer o pé. De braços dados com meu pai, atravessarei um corredor onde todos estarão olhando para mim, vestida de branco, véu, flores! Vou sentir cada passo dado encima daquele tapete aveludado, vou sentir cada nota do violino e do piano tocando Ave-Maria. Vou notar o seu lindo terno e como aquela gravata te caiu bem! Vou avistar o padre, e os padrinhos emocionados.  Repararei em cada rosto das pessoas que fizeram parte das nossas vidas sorrindo e dizendo: Que vestido lindo! Olha só o penteado dela! Nossa que bouquet gracioso. Como ela ficou linda de noiva!" Meu pai vai então me dar um beijo na testa, e entregar a minha mão a você! Passaremos pela missa mais linda que aconteceu pra nós dois! As palavras mais bonitas e se eu não infartar, com certeza darei sorrisos de ponta a ponta quando os arrozes voarem sobre meu véu e enroscarem no meu e no seu cabelo!
No cartório, deveriam colocar Comunhão total.
De experiencias. De momentos (bons ou ruins).
De sonhos, e realidades!
O nosso sonho, que virá a ser a nossa realidade!


Eu te amo Gustavo Figueira! E te amarei até o último sol se pôr!
Ainda posso te ouvir dizendo: "E é pra toda a vida!"
:'"D

Um comentário:

  1. E tem como ler o post e não reviver, segundo a segundo, aquela tarde de sábado?
    Como ler e não sentir o coração bater mais rápido e forte?
    Como não sair correndo até te encontrar e dizer "eu te amo" nos seus ouvidos?

    Eu te amo... e é para toda a vida!

    ResponderExcluir

Diálogo?