Páginas

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Bânner? Bunner?

PREZADOS LEITORES...

Escrevo-lhes porque hoje, fiquei com vontade de escrever.
É.

Na correria de uma tarde de segunda feira, em meio á procura incessante de milhares de documentos exigidos para ocupar uma vaga de 1° lugar de concursada na Prefeitura, passei pela revistaria, e como um ímã ambulante para livros, um cartaz, um bâner (sei lá como se escreve bunner de verdade), estava no meu campo magnético.

Ricardo Guarnieri?!?!?!?!
Eu conheço esse cara...

ÉÉÉÉÉ... é aquele irmão da menina que já foi minha melhor amiga no ensino fundamental. Embora minha vida tenha tomado um rumo bem distante ao dela, seu sobrenome é infalível, está gravado em um cantinho que eu mesma desconheço, lá no fundo da minha massa cinzenta.
É o irmão dela. E quando eu ia na casa dela fazer nossos cartazes (sempre premiados como melhores da sala) lembro-me do irmão dela, que fazia faculdade naquela época.
Hoje ele é PEDAGOGO! *-----* (1 milhão de asteriscos expressos aki)
e leciona em 2 faculdades, na Paulo VI, e em uma outra que não me recordo, apesar de ter ficado parada muuuuitos instantes na frente daquele bâner.
Até ler o que estava escrito por completo e descobrir que além de pedagogo bem sucedido, ele também é escritor, e tem um livro que se chama Um pouco de tudo, De tudo um pouco. E claro que a descrição era cheia de questões sócio-economicas,políticas,e até pessoais!
Na primeira oportunidade, comprarei o livro e apreciarei a obra da literatura da minha cidade-natal, me deliciando e me aprofundando no meu antigo e fugaz desejo de ser escritora!

Prezados leitores, hoje vos escrevo, porque estou com vontade de escrever.
Ao ver o bâner me vi em uma foto preta e branca, naquela orelha que serve de marca-paginas, dentro de um livro. Eu olhava pro nada, e usava um óculos em armação grossa de acetato. O que dava um ar muito intelectual (haha). tinha o cabelo comprido, uma trança desarrumada, uma franja irregular caindo pelo rosto, levemente atrás da orelha.
a foto foi tirada (claro! não podia ser de outra forma) quando o vento soprou.

Prezados leitores, HOJE DECIDI, que um dia... VOCÊS LERÃO UMA OBRA MINHA!
E que de novo alimentarei aquele antigo e fugaz desejo de ser escritora.
Então passarei pela singela revistaria da minha cidade e me surpreenderei ao ver um bânner anunciando e divulgando a mais recente obra da autora Ana Figueira.
E anotem isso aí em algum canto: NA APRESENTAÇÃO EU ESCREVEREI, QUE NO MEU BLOG HÁ UM BOM TEMPO ATRÁS, EU POSTEI QUE NÃO SABIA ESCREVER BÂNNER! E rirei muito disso!

Um comentário:

  1. Nha, vc escreve mt bem! (tá, eu sei q sou suspeito pra falar, mas vc escreve bem e é FATO!)

    Aliás, vc precisar escrever logo um pra eu escrever outro q fale sobre o seu, lembra? xD

    ResponderExcluir

Diálogo?