Páginas

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Pedras Pequenas

Tapas na cara por desenho. Enviado por e-mail pelo meu amigo João Paulo Aguiar

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Mimos à parte (11 meses)



Por você.
Que eu to quase caindo pra dormir. Mas preparo com o maior carinho um presente feito as mãos. Á nostra Moda não é mesmo?!
Ultimamente você tem me agradado tanto. Meus mimos favoritos são presentes feitos a mão.
No meu aniversário de namoro de 11 meses, ganhei um porta retrato feito em dobradura (semana passada) e nessa semana ganhei uma flor roxa linda, com uma mensagem de conforto dentro!
Realmente só você sabe como fazer amor. Lembra do que eu te disse: eu não sei expressar o que significa, mas você soube: "Eu sei fazer com que você se sinta amada!"
E só faltou eu gritar bingo!




Em retribuição aos lindos e mais queridos presentes, eu tentei fazer algo a altura. Uns recortes aqui, outros ali, algumas folhas de ceda, e tinta a óleo, pra confeccionar alguns marca-páginas, porque agora na faculdade, talvez você use muito né meu anjo!?
Uma assinatura no fundo do seu caderno com uma fotografia nossae um poeminha. E um cartão (musical, claro! Não é brega, é engraçadinho!) com a musiquinha do Titanic, pkaspoak escrito com muita adrenalina ás quatro da manhã, porque não podia fazer barulho! aoaposka


Além de sermos um casal diferente dos outros, gostaria de expressar aqui, o quanto essas simplicidades me emocionam e me trazem felicidade.
Igual a gente, tá pra nascer amor!



quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Escrever é ser lido!



Nas páginas de minha vida eu escreveria: Não se perca em mim essa identidade, de poder tocar letras na superfície de minha pele.
Em meus olhos há linhas repletas de palavras que descrevem sentimentos, com a letra E eu escreveria Euforia tentando informar o que há por dentro, com T escreveria Terracota e com M escreveria Mel, tentando descrever a cor.
Escrevo porque meus olhos são atentos, meus ouvidos sagazes e minha imaginação é inquieta!
Escrevo porque o papel é meu amigo, e cumpre suas obrigações como tal.
Posso somente em minha pequenez sentir controle sobre A CANETA! Que segundo minha vontade desliza-se para a direita traçando fatos e emoções.

"Escrever não muda a carne, não eleva o espírito, não altera a forma ou a dimensão das coisas. Escrever, por mais que seja uma atividade visível, é antes de tudo um trabalho interno. É pintar as paredes de dentro de preto, é torcer as nuvens que se formam no peito até a ultima gota, é desaguar do rio ao mar, sem perspectiva de oceanos."
Enquanto a cachoeira de palavras jorra de mim, instantâneamente nascem outras que necessitam ficar. Sou toda Livro, às vezes fechado, mas constantemente entreaberto. Por favor, não veja a capa em meu corpo, mas nas janelas de minha alma.
Existem histórias que não merecem permanecer aprisionadas aqui dentro, e então coloco em prática essa arte que mais é auto-ajuda.

"A escrita é a minha memória, não a que a realidade impactou em meu cérebro, mas que a minha luz desenhou no meu vazio, o que me aconteceu, o que eu anseio e o que eu temo se misturam na escrita interna. Escrevendo eu me ouço, eu coloco o querosene na lamparina sem jamais ascender sua luz, eu tateio meu escuro, eu me adapto ao vácuo, ao nada. Escrever é minha maneira de gritar em silêncio. Escrever é o que faço entre uma linha e outra, entre uma vida e outra. Escrever é natural, é não só manchar de signos o papel, é ser o próprio signo, mas sem significado, fonética ou tradução. Quem escreve é o hieróglifo perdido pelo tempo nas paredes da pirâmide. É o incompreendido. Escrever é ser lido."

"Tanto o amor, quanto a escrita coincidem na busca apaixonada,
quase sempre desesperada, da comunicação." - Jorge Duran
"Palavras a pique correm enfileiradas por minhas veias, emergindo do reino abissal até o legível, tornam-me visível, são elas o meu único ser possível."

_____________________________
Créditos: Esses trechos maravilhosos entre aspas são retirados do último post de uma antiga inspiração: Dr. Roberto Torta (roberto-torta.blogspot.com) que mais uma vez me impulsionou a soltar esse texto aqui! Obrigada ^^
Não conheci ainda em vida alguém que escrevesse tão envolventemente quanto você. Publique um livro. Por favor. Não me importa o que ou como você se entitula, porque em minhas vistas não consigo descrevê-lo de outra maneira e com mais bonito nome que: ESCRITOR!

Apenas o que não está entre aspas é de minha autoria.

Será que isso é amadurecer?

Apesar de há alguns dias me sentir inflexivel em vários aspectos, indobrável, indriblável... Acabei aceitando que algumas escolhas seriam o melhor pra mim.
Mesmo que me trouxessem sofrimento momentâneo, ondas de desânimo, correntes de tristeza. Caminhões de saudades.
A conformidade chegou amigavelmente, sem fazer escandalos, e sem me machucar.

O rumo que a minha vida tomou é claramente o escolhido pra mim.
A provação de TER QUE LUTAR COM MEU SENTIMENTO MAIS INCONTROLÁVEL, dia após dia, o ano inteirinho, trombar por qualquer canto daquele lugar com a mesma pessoa que por muito tempo rezei pra não ver, HOJE JÁ NÃO ME INCOMODA MAIS... e em contraste? Dá-me vontade de fazer o contrário. Rezar agora pra esbarrar nem que seja pra dizer: "PERDÃO!"
De gritar um oi ali do outro lado da rua.
De dividir a fila da cantina em paz.

CLARAMENTE: É ALI QUE EU DEVO ESTAR.
O momento de ME VENCER chegou.
Já não posso mais adiar...

Lutarei com unhas e dentes contra algo que não existe pras pessoas de fora. Lutarei com meu PROPRIO CONFLITO interior, até que a SITUAÇÃO SE DÊ POR VENCIDA!

Canalizarei as minhas loucas saudades, mergulhando de cabeça na lista enorme de clássicos infantis que tenho pra ler, e que muito me agrada, por sinal.
E no fim de semana, descansarei meus neurônios, meus amiguinhos imaginários, reencontrando meu amor e me refugiando em seus braços, sentindo seu calor confortável, e o beijo que me desconecta desse mundo, Tããão real!
A pureza do meu amor por você, é como aqueles platonismos de infancia, mas nada platonicos, o sentimento é real, quase pegável! São as sensações que você me faz sentir que me levam a achar que tudo é sonho, utopia, um CONTO DE FADAS, real e sem fadas ^^

Pausando aquele inconveniente diario, e aquela sensação de ser o estorvo na vida de alguém, me desviando daquele olhar que quase me metralha dizendo: "Não queria ter que ver você!", vou tranquilizar-me, porque eu mais queria que fosse casualidade e amizade.
Não queria ver-te sofrer ainda mais do que talvez tenha feito um dia. Nem sei de onde veio essa preocupação, só sei que não era de mim, e que algum tempo atras eu diria: "Dane-se!" E nem me importaria. Mas não sei o que aconteceu comigo.

"Vamos ficar de bem?!" - Eu diria, dando o mindinho.

Somente estou disposta. Sinto que meu cérebro cresceu em apenas 2 dias de faculdade e me sinto tão bem ali, que me encorajei, a esperar por essa ESPERA, por ansiar ver meu amor descendo do busão cheio de malas, e afazeres engenhocais...
Resumo-me a um paradoxo: a Pedagogia ME FAZ CRESCER E ME REJUVENESCER AO MESMO TEMPO, enquanto me amadurece e me faz filosofar, tentando resolver situações como adulta, mas mantendo as emoções e sentimentos de uma criança!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

WELCOME TO THE JUNGLEEE!

Bem vindos Bixoos!
Muito ovo, farinha, café TINTA MISTURADA COM VIOLETA que impregnou no meu braço e não sai mais!
E diversão. Momentos unicos, claro!

As plaquinhas com as escrituras: WELCOME TO THE JUNGLE estavam por toda parte, até ganhei um novo nome: BRANCA DE NEVE!
Propício né? Princialmente por eu ter aprendido na 2ª aula que a Branca de Neve tem um tio de aspecto religioso, quando a BRUXA oferece a maçã à Princesa.


Recebi uma espécie de Fetolino pra cuidar!
Um ovo que teria de ser cuidado a semana toda, sem trincar, sem quebrar, pra poder concorrer a um sorteio de uma camiseta da unesp no sábado.
Se caso esse ovo quebrar, você leva 12 na testa mermão! OPKSAPOKAOPS
E eu achando que pedago nem tinha trote!

Primeiro Congresso já tá marcado na unesp de Araraquara.
O alojamento, segundo uma veterana, mais parece um acampamento (pelo conforto!)


Os primeiros contatos com os professores foram ótimos! Aulas com muito conteud interessante. E listas e listas de CONTOS pra ler! Eu amo ler! Ainda mais Contos, que tem coisas irreais!
Já tenho meio que uma turminha. O Ursinho Pooh, a Boo, a Florzinha, a Sereia, fazem parte!

Uma amiga familiar de Jaú, que chegou se ferrando tendo que falar na aula inaugural na frente de todo mundo, e receber o Fetolino mais bonito da turma! POSKPOSKPSAO

Poder ver meu amigo (não sei de onde veio toda essa consideração tbm) com quem durante o ensino medio todo tava bem ali do meu lado e eu perdi oportunidade de fazer amizade!
Um cara legal, mas que tbm faz matematica! (eu disse que tenho ímas pra quem curte exatas!)

E ter a Karen na mesma universidade fazendo Bio! Seu sonhoo bee! Realizando-se!

Ter uma professora oficialmente escritora, com 3 publicações e mais alguns projetos em andamento. E ter contatos com nada mais nada menos QUE A FUNDADORA do curso na universidade!

É, primeiros dias de universidade!
Apesar de muita farinha no olho, uma bolsa linda estragada no trote e a violeta que misturaram na tinta no meu braço, TÁ SENDO MARAAA!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Afinal, o que querem as mulheres?!

Ahh rapazees, essa questão é tão intrigante que mereceu até uma mini-serie, que leva o nome desse mesmo post.
O que nós, seres femininos, querermos?!

Usarei de 2 trechos infalíveis.
O primeiro, claro, de um filme que eu amo³ o 2° preferido da minha lista, depois de Um Amor para Recordar! opakopaskaosp Se eu sou romântica?!?! magina né!
Na verdade, creio eu não ser romântica. Tenho necessidade de derramar o meu amor, o que é diferente! Necessidade de demonstrá-lo. O Romantismo é QUERER tomar uma atitude, é algo planejado. O que eu sinto é diferente. É apenas tanto amor, que eu tenho que canalizar... tenho que demonstrar.
Eu acho que não sou romântica, mas posso afirmar com absoluta certeza que AMO demonstrações de romantismo! *.*

Inspirada após ler o post de uma amiga, madrinha, e veterana de aluguel, resolvi falar aqui, sobre o que nós, mulheres, curtimos que vocês, meninos, façam!
(visite: relicariodeinsanidades.blogspot.com)

"-Afinal, o que vocês querem - Daniel sobre as mulheres
- Se eu te contar você guarda segredo? - Holly
- Claro! - Daniel
- Nós não fazemos idéia! - Holly"

Citação retirada da cena do filme Ps.:Eu te amo

A verdade homens, é que nós, na maioria das vezes não sabemos o que queremos. A verdade é que queremos que vocês adivinhem. Que vocês tomem a frente e tentem nos surpreender.
Atitude. Esperamos que VOCÊS façam algo especial. Mas nunca dizemos o que, e na maioria das vezes, não sabemos o que!

"E mulher tem sede de ser admirada!"
- Ziza Fernandes

É o outro detalhe que as mulheres amam. Quando você diz que ela ta cheirosa, bonita, como ela emagreceu, como essa roupa caiu bem... reparar o corte de cabelo.

Sabe, eu penso romantismo não ser dificil de se praticar. E está tão dificil hoje em dia né!
romantismo se resume a surpresa!
Uma rosa numa noite qualquer, sem precisar de datas. Um bombom, comparando-a a um doce.
Ligar no meio da semana e chamar ela pra tomar um sorvete.
Escrever um poemeto desajeitado, um versinho.
Estipular uma canção pro casal.
Dizer um "eu te amo" bem sincero antes de desligar o telefone!
Passear e contemplar as estrelas. Um pick nick! *-*

Pratiquem meninos. Vai por mim, não é dificil.
Mulher retribui isso, sempre com muito carinho. Ou com ainda mais romantismo.
Romantismo ajuda na fidelidade, ajuda a quebrar a rotina, ajuda a fazer o outro mais feliz.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Em meio aos meus quereres

O que senti, sinto e ainda sentirei muitas vezes, é esse ciúme incontrolável, que eu luto em não demonstrar, que eu luto em desfazer, que eu luto em curar...
Algo que está inclusive na minha genética, no sangue familiar por parte de mãe e pai.
Não conheço um na minha familia que não seja excessivamente ciumento.

Apesar de o alvo dessa doença ser na maioria das vezes, sim meu namorado, hoje senti ciumes, de um fato! '-'
De alguma coisa.
De não ter aquela amiga por perto.
E de querer fazer parte daquela rodinha de bom papo de novo.

Senti ciume daquela garota cheia de oportunidade de estar por perto dela sempre.
Senti loucas vontades de ter OPORTUNIDADE, de ser aquela amiga que você perdeu, e até hoje tá no fundo do seu olhar que você não superou isso!
Queria ser como ela, e ter o valor que ela tem.
Não é inveja não. Porque inveja é crescer o olho, é desejar o mau. E ao contrario do que eu sinto.
Quero te ver tão feliz... mas queria estar por perto pra dividir, compartilhar, merecer.

Queria aquela vaga.
Queria voltar a ser digna do post de alguém.

Querer.. uh são tantos quereres
E você.. tão especial. Tá no meio dos meus quereres!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Bânner? Bunner?

PREZADOS LEITORES...

Escrevo-lhes porque hoje, fiquei com vontade de escrever.
É.

Na correria de uma tarde de segunda feira, em meio á procura incessante de milhares de documentos exigidos para ocupar uma vaga de 1° lugar de concursada na Prefeitura, passei pela revistaria, e como um ímã ambulante para livros, um cartaz, um bâner (sei lá como se escreve bunner de verdade), estava no meu campo magnético.

Ricardo Guarnieri?!?!?!?!
Eu conheço esse cara...

ÉÉÉÉÉ... é aquele irmão da menina que já foi minha melhor amiga no ensino fundamental. Embora minha vida tenha tomado um rumo bem distante ao dela, seu sobrenome é infalível, está gravado em um cantinho que eu mesma desconheço, lá no fundo da minha massa cinzenta.
É o irmão dela. E quando eu ia na casa dela fazer nossos cartazes (sempre premiados como melhores da sala) lembro-me do irmão dela, que fazia faculdade naquela época.
Hoje ele é PEDAGOGO! *-----* (1 milhão de asteriscos expressos aki)
e leciona em 2 faculdades, na Paulo VI, e em uma outra que não me recordo, apesar de ter ficado parada muuuuitos instantes na frente daquele bâner.
Até ler o que estava escrito por completo e descobrir que além de pedagogo bem sucedido, ele também é escritor, e tem um livro que se chama Um pouco de tudo, De tudo um pouco. E claro que a descrição era cheia de questões sócio-economicas,políticas,e até pessoais!
Na primeira oportunidade, comprarei o livro e apreciarei a obra da literatura da minha cidade-natal, me deliciando e me aprofundando no meu antigo e fugaz desejo de ser escritora!

Prezados leitores, hoje vos escrevo, porque estou com vontade de escrever.
Ao ver o bâner me vi em uma foto preta e branca, naquela orelha que serve de marca-paginas, dentro de um livro. Eu olhava pro nada, e usava um óculos em armação grossa de acetato. O que dava um ar muito intelectual (haha). tinha o cabelo comprido, uma trança desarrumada, uma franja irregular caindo pelo rosto, levemente atrás da orelha.
a foto foi tirada (claro! não podia ser de outra forma) quando o vento soprou.

Prezados leitores, HOJE DECIDI, que um dia... VOCÊS LERÃO UMA OBRA MINHA!
E que de novo alimentarei aquele antigo e fugaz desejo de ser escritora.
Então passarei pela singela revistaria da minha cidade e me surpreenderei ao ver um bânner anunciando e divulgando a mais recente obra da autora Ana Figueira.
E anotem isso aí em algum canto: NA APRESENTAÇÃO EU ESCREVEREI, QUE NO MEU BLOG HÁ UM BOM TEMPO ATRÁS, EU POSTEI QUE NÃO SABIA ESCREVER BÂNNER! E rirei muito disso!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

As vezes é muito raro!

Um dia feliz!
E estou recebendo um atrás do outro!
Além de passar uma semana inteira de pré-casamento, tendo visto meu namorado nas minhas brechas de almoço, e quando chegava do serviço...
Recebi lindas noticias, lindas graças, como no post anterior!

Esse fds foi maravilhoso.
Queria tanto passar pela experiencia do trote.
Cheguei a achar que ninguém faria, e isso era tão importante pra mim.
Mas eu havia me esquecido que "A Renata estava nessa história!"
oasoakpoaksopkasops
E as 11 e meia do sábado estava eu e meu futuro marido esperando na esquina do jardim de baixo uma galerinha que ia me pintar inteira, tacar ovos, farinha, creme de leite, cat chhup, café batom, e escrever na minha testa: "BIXETE"
As lembranças dessa experiencia, as pessoas presentes, as que não estavam e queriam estar, as pessoas unânimes que doaram seus centavos, os carinhas do BRINKS pokasopskap...
Cada imagem, cada momento ficarão tatuados em mim, e me lembrarei com imensa alegria do acontecido...
inclusive da dificuldade que tive de tirar o cheiro horrível do meu cabelo!
Após tres lavagens+creme de pentear+ perfuminho+ banho de meia hora, cheguei no grupo a noite e minha veterana me dizendo que: "AINDA TÁ FEDENDO!"
poxa né!
aasokpoakspokspoask

Muito obrigada Renata (minha veterana - ela faz matemática na Ufscar gente, mas eu não tinha ninguém de humanas pra fazer o trote), por judiar bastante e não desperdiçar nenhuma gotinha de ovo...
Ao Jão, que me divertiu e apareceu com o copinho da faniquita pra por as moedas! E que comprou um lacinho laranja que ia ser da veterana, mas que acabou virando presente pra bixete tbm...
Ao Douglas que TINGIU meu cabelo de verde
Ao meu namorado Gustavo, que sempre tá comigo nos meus melhores momentos ( e que ajuda a os fazer ;D)
Ao Tato que apareceu por lá, e á Silvinha tbm...
A Claudia que tentou aparecer, e a Ka porque ela iria se eu tivesse conseguido falar com ela!
Ao Magrão porque deu uma satisfação por não ter ido.
Ao André, por ter dado um oi ^^

A Maria José, que ficou envergonhada mas se lembrou da sua aluna do fundamental de doou umas moedinhas, ao tio do brinks que zuou junto, ao garoto que me doou uma coca cola inteirinha e ainda pediu pra tirar uma foto de mim (fiquei curiosa do que ele ia fazer co aquela foto)
AAAAAAAAH AO TIOZINHO QUE ME DEU UM SORVETE! mal sabia ele que eu tava morrendo de vontade de tomar mais um! eu vi de longe que ele tinha um coração generoso! Foi o sorvete mais gostoso que tomei na vida! Porque ao receber esse presente, o tiozinho me disse: "Pra você, porque você trabalhou bastante hoje!" - Tio, nunca vo esquecer de você e da sua humildade, da sua atitude linda, e do seu coração transparecendo bondade!
A mãe da Renata teve a ideia DE JOGAR CREME DE LEITE DE COBERTURA no bolo de Nina, e que azedou na minha cabeça as 3 da tarde!
E que me deu de presente uma faixa pink chamativo do JEITO MULEQUE! (essa foi a pior parte do trote! eu aguento os ovos, MAS JEITO MULEQUE! POXA !)
aos veteranos de um outro bixo que compraram o que sobrou dos utensilios do meu trote!
ao tio que fechou o vidro a minha cara!
sapksopkasopaksopkspoakspoaskpoaks fdm
Ao carinha do fusca ajeitado!
Aos que doaram cédulas!
Balas, chicletes! CLIPS! E UMA PECINHA DO CARRO QUE EU NAO SEI COMO USAR!
e a todos que colaboraram, e aos que criticaram a atitude tbm!

JAMAIS ME ESQUECEREI DESSE DIA!

Kairós

Não sei bem se é assim que se escreve... Não sei bem se é esse o termo... mas uma vez ouvi um pregador dizer que Kairós é um tempo de graças. E eu, depois de muitos nós (que eu pensei) indesatáveis, estou vivendo novamente meu tempo de graças.
Posso ter sido eu que escolhi não viver esse tempo antes, podem ter sido minhas limitações humanas que me impediram e bloquearam a minha fé.
Aprendi a confiar mais em Deus... como um bom pai, Ele sempre ensina, não é?
Minha falta de fé deixou a minha vida tão obscura, que parecia eu, afundando naquele mar, no meio daquela tempestade, como Pedro. E como Pedro também, fui resgatada. Recebi a mesma lição: "Homem de pouca fé, por que duvidaste?!"

E me pareceu que Jesus tinha escrevido na agenda d'Ele: "No dia 10 de fevereiro, seus nós serão desatados!"
A resposta do emprego chegou, no mesmo dia da matrícula na faculdade.

E então percebi o quanto ingrata, e o quanto uma serva inutil eu era.
"Mas eu queria AQUELA faculdade, não essa!"
E além de receber uma graça tão grande de passar na unesp, uma otima faculdade, publica, e de ganhar de sopetão a graça de um novo emprego onde eu com certeza poderia me dedicar aos meus estudos, EU AINDA PENSAVA: poxa, mas eu queria aquela! Aquela onde eu vou morar lone, aquela onde eu vo viver dura, aquela onde nem garantia de moradia e comida eu tenho!"
Mas logo me toquei da minha ingratidão. Pensei comigo mesma:" Essa faculdade me acolheu de verdade, e não foi injusta comigo, não desmereceu meu talento, nem passou ninguém que não queria aquela vaga de verdade na minha frente!"
Me contentei realmente e plenamente de ter recebido a graça, dei louvores eternos por isso, e por essa conquista! Tanta gente quer essa oportunidade, tanta gente luta luta e não consegue, e eu tenho uma vaga! *-*
COMO FUI INGRATA!
Só quero dizer aqui, que se eu entrar ou não pelas vagas remanescentes na Ufscar, serei eternamente grata a Deus pela graça do 17° lugar na lista dos aprovados na unesp.
E que se não for da vontade d'Ele que eu vá pra Ufscar, então irei de bom grado e satisfeita para a universidade que me acolheu.
E confiarei a Ele, por inteiro, o meu namoro, a minha experiencia nova
Ainda acredito na Ufscar, pisando no meu orgulho, se conseguir vaga, irei pra Sanca. Mas dia 21 começo na faculdade!
FELIZ!
SATISFEITA!
Lutei tanto por isso, e consegui. Com a graça de Deus.

Hoje não tem grupo de oração, mas por aqui O gradeço, pelo meu tempo de Kairós!
Louvado seja o meu Senhor!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A nuvem de algodão


O dia foi cansativo.
Saí caminhando querendo descanso
E o que encontrei? foi poesia.

Ao som da embalada voz terna naquela canção
E a calmaria que ela traz
Me peguei encarando um céu de chumbo
Aves voando sem paz.

Pro norte, pro norte, é pra lá que elas vão
Fugindo de uma nuvem cinza, quase negra
que guerreava com uma nuvem branca de algodão.

Gotículas já me molhavam
O cheiro de chuva chegou...
Vento fresco tocava minha face...
E a batalha começou.

Ele me dizia: Vai pra casa filhinha,
Não é seguro ficar aqui
embaixo da arvore verde
que deixou essas pétalas cair.

As bombas d'água começaram a descer.
Bem Atrás de mim caía agua. Mas não em mim.
Um guarda-chuva invisível protegendo meu ser.

barro recente encharcava meus pés.
E a paisagem já estava machucada.
Flagelos naturais soltos pelo chão
folhas ao vento levadas
Inquietação no meu coração
Ao sentir o tinir das espadas

A nuvem de algodão sempre vence.
Porque todos os dias são claros...
Vem limpos e com sol...
As batalhas podem ser diárias...
Mas a vitória...
Pertence a Um.
Aquele meu guarda-chuva!