Páginas

domingo, 3 de outubro de 2010

Cura-me

Eu não sou nenhuma heroína.
Nem quero ser. Pode me chamar de prestativa se quiser.
Não curto nenhum parâmetro sabe. Não gosto de ser comparada a ninguém. não gosto. POR MAIS QUE SEJAMOS PARECIDAS. E não gosto principalmente que façam eu me sentir inferior perto de alguém.
Já não bastasse...
Vi novos (velhos/antigos) fatos agora. ESTOU COM MUITA DIFICULDADE... MUITA DIFICULDADE... de acreditar...
acreditar no que ele diz. Sendo que tudo isso já foi dito um vez.
Eu tenhoo muitas dificuldades em conviver com um passado, morto em historia, mas vivo dentro de mim.
Principalmente a passados recentes. Feridas semi-fechadas que estão sempre sendo abeertas.
É doloroso saber que não fui a unica a ser chamada assim.. É doloroso saber que... não consigo mais falar.. desculpe-me Kitty..
O nó na minha garganta já é grande e me sufoca.
Achei que estava curada.. Achei que tudo haviia passado e eu era nova agora...
Mas sempre quando me deparo com velhas afirmações, observações, declarações...
Uma nova adaga atravessa meu peito.
Quando vai entender que amor pra mim NÃO É DECISÃO!??! Comigo, sempre foi sentimento, PURO sentimento.
E o sentimento quem traz as decisões futuras.
Ás vezes eu queria mesmo ter amnésia. Queria esquecer algumas pessoas, esquecer alguns fatos.. esquecer algumas palavras, esquecer ALGUNS POSTS.
Não dá pra ser forte e sorrir sempre. Eu tento. Eu juro.

Por favor, quando Você vai curar essa doença!? Eu sei que disse que não pediria mais por mim, e por algum tempo deu tudo certo. Fiz o que Você mandou, e tudo ficou bem, como Você sabe fazer. Sei que Você me avisou, que ia doer... Você me avisou... mas eu achei que doeria menos... Sabe eu não sou inteligente o bastante pra entender o que Você me diz. Eu não sei como usar tudo que Você me deu... Eu não sei o que Você quer de mim exatamente. Eu não sei onde Você quer chegar com tudo isso. E a minha terapia tá doendo. Eu não posso abandonar Você, já não consigo. Você doou pra mim uma particula, e eu me satisfiz de tal maneeira, que eu não posso mais sem Você. Eu preciso tanto de Você, o Seu amor é o que me faz viver, me conhece como a própria mão. CADA MEDO DO MEU CORAÇÃO. Você sabe o quanto me sinto deslocada lá. Você sabe que eu sou péssima com matemática. Você sabe o quanto eu fico me remoendo com cada palavra que aquela professora pronunciou. Você sabe que eu não tenho dinheiro pra sair com elas toda vez. Você sabe o quanto eu amo ele. Você sabe o quanto eu considero ela. Você sabe o quanto eu quero proteger ele. Tudo pelo apego. APEGO. Me ajuda?! É pedir demais se eu pedir pra Você curar, sem doer muito. EU SEI QUE É. Afinal, que tipo de palerma sou eu que reclama duma dorzinha espiritual, sendo que um dia, você suou sangue, e foi pregado, por minha causa? ME PERDOA. Eu sou tão fraca. Tá entregue em Suas mãos. Você sabe o que faz... mas...
Eu não aguento mais :'(

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diálogo?