Páginas

domingo, 5 de setembro de 2010

Inverno quente, florido, cheio de folhas pelo chão


Você sempre foi meu sol.
Sempre me deu seu calor. Sua energia.
Fizemos juntos um verão.

Estou muito mal acostumada
com a suas épocas de inverno
que secam e maltratam todas as flores daquela primavera.
Um coração frio que me congela
As cenas perdem as cores
como paisagens desbotadas de um outono.

E que a brisa que faz dançar em circulos folhas amarelas no solo...
leve além das folhas, as máguas.
e tragam de volta a chuva quente que molhou nossas faces naquela noite.

Com a chuva virá as flores. Com as flores, o perfume. Com o perfume, as cenas. Com as cenas, as lembranças. Com as lembranças, a magia.

Euforia de sensações. Inverno quente.
Florido. Cheio de folhas pelo chão...

Eu preciso de você. Para aguçar os meus sentidos...
Pra fazer com que o nosso amor cresça
que ele passe pelos estágios e fases necessárias.
Como as quatro estações.

Um comentário:

  1. "E que a brisa que faz dançar em circulos folhas amarelas no solo...
    leve além das folhas, as máguas.
    e tragam de volta a chuva quente que molhou nossas faces naquela noite."
    Cara, que bonito! *_*

    E pensar que você já cogitou a ideia de excluir o blog... Como é que a gente ia poder ler essa poesia, me diz?
    ;D

    ResponderExcluir

Diálogo?