Páginas

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Um fim de tarde bucólico


Se eu tivesse um pincel e 3 tubos de tinta a oleo na minha mão naquele momento, eu pintaria o céu exatamente daquele jeito: as nuvens estavam um laranja suave, o céu estava tingido de lilás e azul. Alguns pontinhos brilhantes começaram a aparecer no céu. Vênus já estava lá reluzindo e impondo sua autoridade.

A hora do crepusculo estava chegando, podia sentir a brisa fria entrando pelas lacunas nas janelas. 6 e meia da tarde o céu já estava roxo escuro com 5 ou 6 pequenos lustres. E lá estava ela.

Não era de cristal. Parecia um doce. Uma bala. Não! Não. Um pirulito. Um Confetti laranja resplandescente na noite, fazendo travessuras, brincando de se esconder na copa das árvores.

As sombras passavam pela janela do ônibus, como manchas. O balançar do transporte quando passava pelos buracos no asfalto não me desviou a atenção. Tornou até mais mágico.

Órion está quase se pondo. E o malvado Escorpião já surge aos pouquinhos.

A natureza sorriu pra mim. E ela sabe que sorrir é meu dom.

Retribuí toda a sua simplicidade. Reparei em todos os seus milagres.

Contemplei cada momento de um cair de tarde bucolista.

Até que o cansaço pesou como uma âncora em minhas pálpebras, mas só agora estou calma. E posso começar um novo dia livre de qualquer extress.

O remédio mais eficaz para esta doença modernista, nenhum cientista necessita de anos de pesquisa para desvendar. Mas está no interior de cada pessoa. Está em saber aproveitar os remédios naturais. As coisas adocicadas da vida.

O remédio é a simplicidade.
Pe.éçe: na verdade o André está aki do lado criticando meu post. provavelmente ele não comentará. Outro dia ele disse umas 5 vezes que a minha blusa era de avó :D
E o titulo do post ERA um fim de tarde BUCOLISTA :D
mas por correções e criticas (espirro!) eu mudei ;D
ah, salvo meus erros ortográficos na palavra ESTRESSE, e na palavra modernista :D que na opinião dele deve ser usada para termos literarios ou culturais.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Metas

Caridade. Obediência. Castidade. Parar com as reclamações;
Eis minhas novas 4 metas de vida!

Sabe, andei tendo novas experiências no ano de 2010. Experiências maravilhosas que me fizeram crescer como humana, e me fizeram enxergar rotas diferentes na vida.

Percebi que não custa muito fazer bem ao próximo. Ser caridoso pra mim, é fazer algo que você não curte, de graça, e fazer de boa vontade, sorrindo, não deixa de ser uma oobra caridosa, não acha?. Ultimamente tenho praticado muito isso no meu emprego :D
Dividir o que é seu com os pobres. Fazer uma hora extra de graça :S
Eu tenho tentado por a caridade em prática nos ultimos dias.
Afinal, como diria meu amigo Otavio (que é de outra religião, mas nossa amizade torna isso irrelevante na maioria das vezes. Mas é cristão também.)
"Sem caridade, ninguém vai pro céu, não há salvação."

Obediência. Essa com certeza é a mais difícil pra mim. Afinal pra alguém que não se dá muito bem com regras e limitações, isso se torna complicado.
Aprendi que meus pais só querem meu bem, tudo que eles mandam, agora eu faço quietinha, sem abrir a boca. É legal quando eles percebem a diferença. E isso ajuda muito a melhorar o clima dentro de casa. Nenhum pai quer o mau dos filhos. Foi assim que eu aprendi que a vontade de Deus é soberana. Afinal, Deus, é meu pai. Por isso eu rezo "seja feita a Tua vontade, assim na Terra como no céu". Com certeza o que Ele quer é o melhor pra mim.
No meu emprego também. Por mais que eu sinta vontade de socar minha encarregada as vezes, eu mesmo assim obedeço tudo. E meu amigo me disse um dia que o "céu está cheio de tontos." Porque viver uma vida no caminho certo, é dificil, muitas vezes você tem que se submeter. E "Aguentar" outras pessoas pisando em você. Mas aí entra caridade e obediência. Sem isso, ninguém vai pro céu.

Castidade.
Tenho uma amiga, que vive um namoro casto há 6 anos.
E ela me contou que uma vez contou isso pra uma amiga dela da faculdade, e a menina começou a rir da cara dela. RIR DE NÃO PARAR. E Então quando ela viu que minha amiga permaneceu séria, que não era brincadeira, ela se conteve e disse: "Desculpa, é que não é normal. Isso é coisa de antigo" ¬¬
Então eu vi que ser Cristão, é mesmo SER DIFERENTE. É nadar contra a corrente. Existem um milhão de pessoas que vão vir e te dizer: "aff, tá nos tempo do dino." E ninguém vai dizer: "que atitude bonita!". E isso me faz lembrar da parte do Pai Nosso que eu rezo 3 vezes. "Não me deixe cair em tentação!". Porque de várias maneiras vão tentar te tirar do caminho certo, e dizer que você é careta e blablabla. Graças a Deus, eu nunca fui de ir pela cabeça de ninguém ;D Se fosse eu estaria perdida. ¬¬ Não vou cair fácil nas tentações que as pessoas ficam dizendo de "você é vovó" e toooodo akele papinho de sempre.
Sabe, eu acho que muitos namoros acabam por pura pressa, enquanto existem um milhão de lugares diferentes pra visitar, um milhão de noites lindas e estreladas pra contemplar, muito beijo, muito abraço pra rolar, muita confiança a depositar, muita luta pra construir um namoro a ponto de se casar.
E quando existe uma coisa que se chama RESPEITO, é muito lindo, emocionante, fascinante, ESPERAR ;D

Preciso parar de reclamar.
Sou catequista de Crisma, do ultimo ano. Esse é um dos meus sonhos e uma das minahs vocações em realização. E nesta semana enquanto falávamos sobre o terço, a minha amiga que dá aulinha junto comigo (pra variar a Fran, de quem eu sempre falo), disse: "A Reclamação é o terço do Demônio"
E mais tarde eu parei pra filosofar sobre isso; Afinal, quantas vezes por dia a gente reza o terço? Tá.
Agora, quantas vezes por dia, você para pra reclamar de alguma coisa?
Filosofe você também. Sobre quantas vezes você ja parou pra dizer: "minha vida isso, minha vida akilo". E quantas bolinhas de Ave Maria correram?
Nada mais a comentar :D

A cada dia minha lista de objetivos, sonhos, metas e afins, cresce mais. No ano de 2010 muitas coisas foram acrescentadas. Mas eu me impressiono comigo, as vezes, exatamente pelo fato de eu não estar tentando conseguir coisas materias desta vez. Mas minhas prioridades estão sendo melhoria humana, melhorar-me pra depois querer melhorar o que me cerca. A mudança sou eu.

domingo, 16 de maio de 2010

Um motivo pra querer acordar


Tudo aconteceu numa noite estrelada. Uma brisa gelada e suave tocava nossas peles. Uma noticia boa. O toque suave da sua mão na minha. E seus olhos castanhos que me fitavam fundo, eu correspondia esse olhar. "Nina, quer namorar comigo?" Frações de minutos discorreram. Eu olhei pro chão. Em seguida percebi que as estrelinhas agora estavam embaçadas. Uma lágrima escorreu pela minha face. Toda e qualquer palavra se fez desnecessária naquele momento. O nó na minha garganta fazia com que elas passassem trêmulas, sussurando um "SIM". E desde então eu tenho um motivo pra não querer socar o despertador cada vez que eu acordo. Porque eu olho pro criadinho mudo, e lá está um dos meus presentes de aniversário de 1 mês. Um retrato nosso. Cada vez que eu olho e leio o que está escrito naquele retrato, um filme passa no meu "video cassete imaginário". Desde o episódio da jarra, passa pelas aulas de física, que passa pelos brigadeiros e fondues da vida, que passa pelos episódios de choro e lamentação, e a sua consolação. Que passam os seus conselhos sensatos, sinceros. Até chegar no dia do telefonema dizendo que eu te amava de verdade, junto com um porre de emails kilométricos falando tudo que meu coração me gritava. Seguidos de uma esperança, insaciavel, interminavel, abalável, mas que sempre resistia, como um fogo, que queima e deixa as brasas. Até que em 23 de fevereiro você fez da esperança uma realidade, SURREAL. Amor, no dia 6 de abril, firmamos nosso compromisso oficial. Temos um namoro, fiel, cheio de companheirismo, cumplicidade, carinho, RESPEITO. Com tudo na medida certa: conversa, beijo, abraço, silencio. E para mim os dias são mais leves, mais magicos, mais tranquilos, depois que você chegou. Minhas dores passam, minha alegria permanece, e você tem os dons da calmaria, você sempre me tranquiliza. Vira a mesa quando eu acho que as coisas podem dar errado. A gente tem 1 mês completo de namoro oficial juntos. Mas todas as experiencias, as batalhas ganhas, as perdas, as conquistas, me fazem acreditar que nós enfrentaremos qualquer coisa juntos. E que daqui 8 anos, ops 6, tudo ocorrerá como nos meus sonhos :D Amor, eu te amo. Um pleonasmo tão bonito quando me refiro á você. Porque não existem palavras maiores. Elas nunca explicam a ESSÊNCIA. E de tão grande, eu já cheguei a querer muito poder fazer você sentir todo esse amor, com apenas um toque. Existe amor aqui pra uma vida toda. Nem depoimentos, nem posts, nem nada, vão compensar tods os momentos que a gente viveu juntos desde 6 de abril de 2010. Só consigo escutar sua voz ainda me dizendo: "Amor, eu te amo, e é para toda a vida." E consigo responder, que isso é recíproco. Gustavo Figueira

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Quanto vale o SEU SONHO?!

Em uma certa filosofia minha, eu cheguei a pensar: "A paalavra sonho, NÃO EXISTE PRA MIM. Já que meus sonhos ás vezes são tão intensos que parecem reais, já que eu SEMPRE OS TORNO REALIDADE quando quero."

Inumeras vezes me perguntaram qual era meu maior sonho. E todo ano, na minha agenda, eu faço 2 coisas: escrevo minha lista de livros lidos. E TRAÇO MEUS OBJETIVOS. Minhas ambições, sonhos. (JamieSulivanModeOn). TUDO AQUILO QUE EU AINDA QUERO REALIZAR NA MINHA VIDA, EU ESCREVO LÁ.
E ontem eu cheguei até a dizer pra uma pessoa: " Meo, eu não tenho sonhos simples. TODOS ELES SÃO CAROS DEMAIS."
Como construir um telescópio (o que realmente é um sonho, já que eu nunca vou conseguir fazer aqueles calculos.), ou tocar piano. Ou ser Doutora da Alegria e trabalhar com crianças com câncer. SER MÃE. Plantar uma árvore e acompanhar o crescimento dela. Fazer faculdade. TESTEMUNHAR UM MILAGRE.
Comprar minha guitarra ibanez roxa, pra poder tocar na Guardian Angel. Comprar um tecladinho furreca para iniciantes pro baylão poder continuar me ensinando. IR PRA FRANÇA E VISITAR O MUSEU DO LOUVRE. Passar minha Lua de Mel na Italia *-----*
Publicar meu livro. Queria tbm que ele virasse filme (haha').
Claro, claro, são muitos, e são caros.
Alguns nem são caros financeiramente, mas emocionalmente.
Por exemplo, ser doutora da alegria. Eu AMO CRIANÇAS. Eu levo jeito, porque sou calma, bem humorada, uma palhaça. E eu gosto tanto, mas tanto de colocar o sorriso no rosto das pessoas. MUITO MESMO. E ainda mais quando são crianças doentes/inocentes, que merecem sorrir e esquecer dos fardos que carregam assim tão jovens. Mas EU NÃO CONSEGUIRIA. Eu conheço meus limites. E eu sou manteigona. paoksopa, então ao invés de ir lá pra causar alegria, talvez eu nao suportasse e chorasse. e na boa, elas nao precisam disso. Então acho que a minha fraqueza me impossibilitaria de realizar esse sonho.
Outro sonho que eu tenho questionado muito ultimamente, é a faculdade.Quero fazer uma faculdade que dá pra ser professora, ou pesquisadora. HISTORIADORA ;D
Mas é muuuuuuuuuuuuuuuito longe de onde minha familia está. Meus amigos. Meu namorado, É UM LUGAR ENORME, E COMPLETAMENTE DESCONHECIDO PRA MIM. Eu terei que me virar sozinha. Conseguir um trampo pra me bancar num lugar que eu só sei localizar no mapinha de SP. E ás vezes eu me questiono: "Será que vale a pena? Ver as pessoas que eu amo uma vez por mês? Será que eu conseguiria passar com a faculdade por cima do amor? arriscar realizar esse sonho pra depois ser professora? Será que minha profissão e todo meu esforço valerão o sofrimento que eu passei pra realizar esse sonho?!"

Quanto vale o meu sonho? Eu não desisto deles facil. Quem me conhece sabe do que eu to falando. Faz parte do meu eu lutar com todas as forças por um sonho.
Mas aí é que está: QUAL SERÁ A MINHA REALIDADE?

48 horas por dia

É tenso. Nesses ultimos dias, eu andei tendo ideias bombásticas de posts pro meu querido blog. Tanto que eu pensei até em andar com caderninho e panz.
Mas não cinsigo LEMBRAR de pegar o caderninho e enfiar na mochila, simplesmente porque não dá TEMPO de pensar.
Eu ando brigando com o relogio, vivo dizendo pra ele que preciso que ele colabore. No começo do dia eu acordo, olho pro porta retrato no meu criado mudo, sorrio, agredeço por estar respirando, e logo grito: "POXA VÊ SE PASSA A HORA RAPIDO NAQUEELE EMPREGO CHATO HEIN!"
Aí quando chega a noite, e eu vo pra Jáu, uma ou duas vezes por semana, eu fico muito brava (pra não dizer palavrão) com a droga do relógio. PORQUE NAQUELA HORA ERA PRA PASSAR DEVAGAR. ¬¬'
E passa correndo.

Eu já não continuo meu livro (Alados e Condenados - como o chamo carinhosamente), parei no 7º capítulo, tem tanta agua pra rolar, o Jeliel ainda nem apareceu direito. E eu não peguei mais nele.
Eu já não estudo mais. Preciso desesperadamente de um cursinho. Meus planos era arrumar um emprego que bancasse meus estudos. E arrumei. Mas além de não bancar eele me mata de cansasso.
Eu já não toco mais meu violão, nem minha guitarra, e eu juro que to tentando arrumar tempo pro teclado.
Eu já não posto mais no blog, não mexo mais em orkut, nem em twitter, nem no forms, nem em nada.
Eu já não posso dizer que estudo a Segunda Guerra mundial por esporte como fazia antes, porque não dá mais tempo.
Preciso tirar carta.
Preciso voltar a estudar fisica.
Preciso aprender log.
Preciso DE TEMPO PRA FAZER CHAPINHA CARA.

Sabe quando a gente cresce, o tempo volta a ser bebê.
Eu tenho que conviver com a ideia de que eu sou adulta. Isso já é bem responsa pra mim, que sou uma criança com tamanho e numeros.
E todos os meus planos, objetivos e HISTORIA, literalmente, precisam de um dia com 48 horas, e talvez ainda seja pouco. Meu emprego roubou todo meu tempo e disposição.
Eu já não CONSIGO MAIS LIQUIDAR AS MINHAS OLHEIRAS.
E todo mundo quando me olha pergunta: "nossa, você ta cansada né?!"
ou coisas deste tipo.
Eu estou cansada, exausta, queria um relógio igual ao do Benjamin Button, queria poder voltar os ponteiros ás vezes, pra que eles parassem de me sufocar.
Eu nunca me dei muito bem com LIMITES. Por isso não me dou bem com tempo ;D
E ás vezes eu tenho medo, eu já tenho 18 anos. Todo mundo já resolveu a vida. Eu ainda to aqui. Tentando resolver a minha. E quando eu paro pra filosofar essas coisas, eu filosofo mais uma vez: "ANA, VOCÊ ESTÁ PERDENDO TEMPO!"
Aproveite, cada segundo. Porque a gente se cansa, MAS OS PONTEIROS NÃO.

domingo, 2 de maio de 2010

Cheia de Graça *-*

é o significado do meu nome em hebraico.

Eu. Tantas vezes não acreditei no meu potencial, nem nos meus dons, quantas vezes me desvalorizei. E em uma das minhas tardes, separando peças de couroo no meu trabalho (¬¬) caí em uma grande filosofia. E mecanicamente fui desempenhando meu trabalho e refletindo.

"Tem aqueele comercial na Tv, que diz: SER DIFERENTE É NORMAL. Espera. Então eu sou Normal? Acho que na verdade, eu sou UM TIPO DIFERENTE DE NORMALIDADE ;D Eu só sei que sou tão EU, mas TÃO eu, que meu nome ao contrário, ainda sou EU. Ana. Ao contrário, é Ana! do hebraico Cheia de Graça!"

E por mais que eu tenha mudado, por mais influencias que eu tenha sofrido, EU CONTINUO SENDO A ANA. Que curte rock, que ama roxo, que toca guitarra, violão, E SONHA EM TOCAR PIANO. Que canta, e compõe. Que não abandona os sonhos por coisas simples. Que gosta de ajudar as pessoas. Que quer ser psicologa, ou professora de historia. ou quiçá enfermeira :S
INSEGURA, CIUMENTA. Tão sorridente quanto chorona. Tão sensivel, e tão romantica. Que ama as flores, e as borboletinhas. Que fita o céu e viaja em pensamentos. Que quer uma estrela com seu nome. Que quer conhecer o pequeno principe. Que quer publicar um livro. E que sempre, SEMPRE sonhou ems er a Jamie Sulivan. POSOPKASOAP e viver o amor que ela viveu. O amor inocente. Que MUDA UMA VIDA. que tranforma uma pessoa. O amor puro que
realiza todos os sonhos. e dá valor nas coisas simples. O AMOR QUE VIVE, DEPOIS QUE MORRE!

A Ana que é uma contradição, em constante mutação. SEMPRE.

E então me perguntaram:

Fran diz: "Você gosta do seu nome?"
Ana diz: "Gosto do Ana! do Cristina não. E gosto do meu apelido que tantos dizem ser nome de cachorro, mas que eu acho carinhoso. Nina!"
Fran diz: "é que Ana, é um nome tão FORTE!" *____________________*