Páginas

quinta-feira, 25 de março de 2010

Tarde de março

Meu tênis roxo tocou o chão de outra cidade
Eu não sairia apenas da minha cidade, mas cruzaria clandestinamente outras fronteiras
só pra te ver.
E ouvir sua voz doce e serena tocar meus ouvidos
E atirar uma dose de adrenalina descontrolada em minhas vêias:
Cada palavra sua circulando em minha corrente sanguínea
Passando diretamente pelo meu coração.

"E é para toda a vida!"
E como uma só vida parece pouco.
Como pareço precisar de mais tempo olhando nos seus olhos castanhos
Enforcaria a química (dos livros).

O abraço que compensou toda as minhas esperanças.
O beijo que assassinou toda a solidão.
A pessoa que toda menina espera, chegou, para mim.

"E é pra toda a vida!"

Você faz com que a distância permaneça distante.
Faz parecer que a cada sol nascente
Eu continuo de olhos fechados: em sonho.

"E é para toda a vida!"

Tão sonho, como você mesmo é.
Eu estava acostumada a te encontrar no meu mundo surreal.
E ao acordar numa tarde de março, procurei por vestígios.
Tremi ao imaginar que podia ser apenas mais uma aluscinação.
Mas todas as evidências estavam bem ali.
Sete Letras.

"E é pra toda a vida!"

A parte que tenho certeza que não é sonho é:
Não importa quanto tempo tenho de vida
SE ESTE SONHO VIROU REALIDADE
Eu posso dizer que saí deste mundo
conhecendo a FELICIDADE.

Eu te amo. E é pra toda a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diálogo?