Páginas

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Pode levar tudo que tenho


Quando você entrou na minha vida por acidente
Eu lhe dei minha atenção, meu carisma, minha simpatia, e minha amizade
Tudo isso, sem você precisar pedir.

Então, depois de um tempo, comecei a conhecer seus problemas
[você quer minha ajuda? Eu estarei aqui]
E o tempo passava, e a obsessão aumentava
[Por querer sua presença]

Você dizia que as coisas na sua vida não davam certo
[Você quer minha sorte? Leve-a para você]
E desanimava frente aos conflitos da sua vida, por nao conseguir resolve-los
[Você quer meu cérebro? Leve-o com você]
Você era fechado, pouco sorria
E tudo que eu queria era ver você feliz
[Você quer minha felicidade? Leve o pouco que tenho de presente]
Você falava que não era bom em nada
Nunca admitia suas próprias habilidades
[Você quer meus dons? Tudo bem, pode levar!]

Enfim, quando não possuía mais nada, quando já havia lhe entregado tudo
Fiquei oca, vazia...
e só me restou aquilo que eu sentia por você, MAS AQUILO TAMBÉM ERA SEU
Eu ainda tinha um pouquinho da esperança em reserva, porque o resto você havia consumido.
Esperança de que você pudesse retribuir tudo que fiz, com seu coração, com seu amor.
E então você disse:
- Eu não amo você!
[Você quer meu coração? Pode levar, ele só me servia parar te amar, não preciso mais dele
Desejo, na verdade, que ele pare de bater.]

_____________________________________
É isso aí pessoal. Este é outro poeminha modernista sem métrica nem rima de que falei no post anterior.
Neste, eu quis expressar o quanto o amor pode ser generoso, o quanto uma pessoa dá tudo que tem, em troca desse sentimento, nem sempre correspondido.
A unica coisa que você quer, é ver a outra pessoa feliz, com ela ou não, você deixa a sua felicidade de lado, como se você renunciasse seu proprio sorriso para ver a outra pessoa sorrir.
Há pessoa que tem o dom de querer ver o bem do próximo, sem se preocupar consigo mesma.
O amor, um sentimento tão dualista. Você torna-se egoista e generoso ao mesmo tempo. Você torna-se feliz e infeliz, o amor é o equilibrio? ou a loucura?
Me diga que homem na faze deste mundo, conseguiu descrever completamente o amor!
O amor, é só mais um mistério, o maior dos mistérios. E a maior das descobertas ;)
Nós rezamos para ser amados, e para amar, mas tantas pessoas sofrem com isso, não é mesmo?
Beijos meus leitores.

Um comentário:

  1. Anda inspirada hein? hahahahaha

    Olha Ana, eu penso um pouco diferente no seguinte: uma pessoa que descreve o Amor com o coração, tal como o sente na essência, é verdadeiro e consegue descreve-lo em plenitude.

    Afinal, como diria Aristóteles: "O Amor é o sentimento dos seres imperfeitos, posto que a função do Amor é levar o ser humano à perfeição"

    Aquele que fala sobre Amor apaixonadamente não pode estar de todo errado...

    Mas concordo com todo o resto...
    O Amor, correspondido ou não, é foda e nos faz pensar...

    ResponderExcluir

Diálogo?