Páginas

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Minha Flor de Lis

"Eu perguntei para meu pai desde quando havia Lispector na Ucrânia. Ele disse que há gerações e erações anteriores. Eu suponho que o nome foi rolando rolando rolando...,perdendo algumas sílabas e se transformando nessa coisa que é... parece uma coisa... "LIS NO PEITO" ou, em latim: FLOR DE LIS. Sou um objeto querido por Deus. E isso me faz nascerem flores no peito. Lírios brancos encostados á nudez do peito. Lírios que eu ofereço ao que está doendo em você. Pois nós somos todos carentes."

Clarice Lispector




" E assim, adorando nela o que ela amava, passou a ler bem devagar e ao acaso as palavras de uma escritora feliz e infeliz, simples e complicadíssima, próxima e distante, que unia os dois amantes e amadores e também vaarosamente ia se tornando um espelho, materializava, como uma nuvem que toma forma física e até respira, o que antes era pesado e sem direção, carência e amor sem futuro."

( -trechos tirados do livro LIS NO PEITO, do autor Jorge Miguel Marinho)

____________________________________________________________________
Das poucas obras que tive oportunidade de apreciar desta genial autora, posso dizer que a meu ponto de vista, ela é sensível, escreve de forma doce, e expressa sabedoria de uma forma leve, sensata, gostosa de ler, ela consegue usar bem as palavras, isso é um dom.
Eu me arrisco dizer, que a maioria dos nossos futuros autores e autoras, escritores e escritoras, terão influência da nossa Clarice!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diálogo?