Páginas

domingo, 30 de agosto de 2009

Mundo, onde estão suas cores?!

Fui tomada por uma daltonia profunda
por um coma de sensações: Alegrias, dores
Existe uma incógnita que me inunda
MUNDO, onde estão suas cores?!

Onde estará o motivo
sei que sei, lá no fundo
onde foram parar
as cores do mundo!

"Sua terra tem mais vida
sua vida, mais amores"
Mas com minha vista entristecida
Mundo, não vejo mais suas cores!

Onde estará a raiz?
estará no meu "EU" mais profundo?
Como poderei ser feliz
sem saber onde estão as cores do mundo?

Assim ficou tão sem graça
Mas há uma luz que brilha em mim
Então eu peço: Jesus, me abraça!
Põe nesta daltonia um fim!

De onde vem esta luz
Que devolveu cores ao meu jardim?
Tardei a descobrir que é o "Cara da Cruz"
a tal luz que brilha em mim!

Sei que mais pessoas se perguntam
(em pensamento, ou em clamores):
ONDE ESTÃO SUAS CORES, MUNDO?
MUNDO, ONDE ESTÃO SUAS CORES?!

- Por Ana Cristina
- Inspirado no primeiro post de Juninho Capobianco, pois esta daltonia não é só dele.
omundoperdeuascores.blogspot.com

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Flor de Lis na minha vida



"Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade...
Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? EU ADORO VOAR!"

Com muito orgulho, mais uma vez posto aqui minha musa, minha inspiração, meu exemplo: CLARICE LISPECTOR
Á VOCÊ TODA MINHA ADMIRAÇÃO.
Porque eu eu sou mais ela do que ela, ou ela é mais eu do eu mesma!

Bem vindo ao Mundo de Ana! (2) - ABORRESCENCIA!

Senador Vicente Prado é o nome da escola onde passei 4 anos da minha vida, aprendendo, tanto em sentidos acadêmicos quanto vitais.
Foi minha "ERA DOS TOMBOS!". (sons de corneta!)
Lá tive bons (e ruins) professores... mas não posso nem pensar em esquecer de comentar a minha ex-professora de Língua Portuguesa e Literatura, em especial a única mulher que me fez aprender tudo o que lecionou, e se hoje eu sou uma "mini gramática ambulante" (créditos á Thainá), a culpa é toda dela! O nome da beldade? MARIA MATILDE. Foi com ela que aprendi a ser louca pela sintaxe e apaixonada pelas classes gramaticais. Ela tinha uma forma diferente de explicar, me arrisco a dizer que só mesmo quem estudou com ela sabe o quanto ela é competente, sem falar na capacidade de envolver os alunos com métodos de incentivo: UMA SUPER NANY NA ESCOLA. Toda escola precisa de uma Matilde! Aosjaisj. Uma vez ela ficou me devendo 11 positivos! Isso que dá ser uma boa professora.
Essa escola acelerou o tempo pra mim, eu diria. Eu nem senti sequer a infantilidade indo embora (e talvez ela nem tenha ido). Lá eu tive uma experiência mágica para todas as meninas...MENOS PARA MIM! É sim, o primeiro beijo. Pra mim foi horrível, não foi espontâneo, e se fosse uma escolha minha eu teria dito "NÃO!", mas quem disse que deu tempo de responder? O mal já estava feito, essa era a primeira coisa que eu mudaria se o tempo voltasse a trás, mas não volta, e eu não me arrependo de nada que faço, então... o jeito é se conformar com a idéia de que não foi uma escolha minha. Mas eu servi de má influência para uma menina e incentivei-a a dar o 1° beijo atrás do ginásio de esportes da escola. Ai meu Deus que coisa feiaa! =O
As amizades sim foram uma experiência incrível. Eu nunca me esquecerei da minhas amigas de ginásio: éramos um quinteto, GABRIELLE, GABRIELA, THAISA, ISABELE E EU. Todos os dias elas faziam minhas alegrias. Em especial vivi as melhores aventuras com a Gabrielle, afinal, eu e ela éramos as precoces né, as outras ainda eram comportadas. Mas não faltou diversão com essa baixinha.
Na 6ª série, foi a primeira vez que eu amei um menino de verdade, uaihsuiash, se eu tivesse escolha, teria escolhido ele como primeiro. Foi o primeiro a me levar embora num dia chuvoso embaixo de um guarda chuva só para 2 pessoas! Sasjiasjoaj, hoje me parece idiotinha, mas na época era lindo! E um tanto úmido, porque meu all star ficou inundado! E minha blusa de lã rosa também (caracaa onde eu coloquei essa blusa?! Ela é tão quentinha!). Ele era baterista do meu primeiro "quase projeto" de banda! (eu era vocalista, e TENTAVA cantar Evanescence, mas nem pense em comparar minha voz com a da Amy, não sou digna de tal comparação". Ahh! E a Gaby, tocava teclado, e "dava uns cata" no guitarrista! Eita rolo!). O projeto de semi banda não deu certo, éramos bem novatos e ninguém queria nada com nada mesmo! Ioajsoasj. É incorreto usar o termo namoro, porque meu pai não sabia, nem da banda, nem do menino! =O
Nunca vou me esquecer do pai da Gaby ameaçando o ficante dela de passar emcima dele com o caminhão! Quanto dar risada, me surpreendi rindo alto digitando aqui agora!
Inclusive a Gaby foi uma primeira experiência de AMIZADE. Eu tava lá quando o pai dela socava ela e ela também ficava sabendo quando o meu fazia a mesma coisa. A gente já brigou junta, já fugiu junta, já chorou e já riu junta, já VIVEMOS AS MAIORES AVENTURAS JUNTAS! Com ela eu até cantei Shakira (OMG!’), e a gente pagava altos paus pra Avril Lavigne, porque ela "tinha atitude e andava de skate!" (agora eu bufo aff!), a gente até tentou aprender né Gaby? Mas o resultado foi uma perna quebrada nela e dois trincos consecutivos no braço pra mim! Osaijsajio. Na 8ª série a gente se separou, de escola e de cidade, mas a amizade não acabou. Outro dia ela veio pra minha pacata cidadezinha e na verdade eu senti como se ela nunca tivesse ido embora. Eu ainda a amo demais, e sinto a mesma confiança, e cumplicidade, a única diferença é que ambas crescemos ( na mentalidade pq a Gaby continua a mesma purga de sempre!)
Foi em um desses 4 anos que eu fugi casa, mas minha cidade é um ovo e então me encontraram no mesmo dia! Auhsuiashua! Não me recordo ao certo o motivo, apenas me lembro de ter saído sem grana, nem rango, nem roupas, NADA! Ainda bem que me acharam! Eu não sobreviveria muito! Hasiuashuias
E a primeira briga de rua a gente nunca esquece, no meu caso primeira e única! Nunca fui de brigar, sempre resolvi tudo sem precisar apelar pra baixaria. Aquele dia foi pura defesa. O legal é que tentaram separar com cabo de vassoura! Iuahsiuahs.Apesar de ser anti briga, eu sempre me envolvo em algum conflito antes de sair de uma escola. Foi assim na 8ª, e agora no fim do 3°. Semeei muitas inimizades, mas as pessoas que considero importantes ainda estão comigo, o "resto" não me importa!
Bem minha maneira de levar a vida: tentando ser a palhaça e fazer as pessoas rirem, sempre a mesma criançona... é um talento. Ainda hoje algumas amigas ainda me caracterizam como uma bomba de alegria que pode explodir em tristeza, coisas do tipo. Uma caixinha de surpresas, pra ser mais clichê!
Uma novela real! Uma circense em plena adolescência!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Eu sou mais o POR ENQUANTO


Hoje vou começar com uma confissão: VÁRIAS VEZES EU JÁ DISSE PRA SEMPRE!
Mas ontem enquanto estava na biblioteca parei pra pensar nas limitações da vida. Resultou na minha percepção de que o tal PRA SEMPRE é um mentiroso, controlador.
o Pra sempre é também uma limitação: " Que nossa amizade dure para sempre..." " que seja para sempre esse nosso amor"...
O que você tenta dizendo isso é limitar o tempo na qual estará ao lado da pessoa.
Por isso eu prefiro pensar no PRA SEMPRE como um "frequentemente", pois eu vivo aqui, e agora, eu vivo no presente e o futuro é incerto para mim.
Todas as vezes que eu disse PRA SEMPRE, era essa mesmo a sensação, era o que eu queria, mas acabei enxergando que ele não existe, ou que está muito distante.
E de hoje em diante eu não direi mais "para sempre", PORQUE NÃO É INCERTEZA O QUE EU QUERO.
E o Para Sempre não existirá enquanto nós mesmos um dia chegamos ao fim...
Entre o Para Sempre e o POR ENQUANTO... eu fico com este último. Pois é agora que tem valor, é agora que me traz sensações, é agora que eu estou sentindo...POR ENQUANTOO..

"Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre sem saber, que o pra sempre sempre acaba.
Mas nada vai conseguir mudar o que ficou."

Eu vivo, POR ENQUANTO.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Entediante.

Aii eu sempre odiei férias...
Apesar de saber que muitas pessoas precisam delas, e também saber que alguns as querem só pra vagabundear, eu as odeio. É por culpa das férias que eu estou em casa, de manhã, a tarde e a noite, e minha rotina se resume a ler, jogar Priston Tale, estudar um pouco, e ficar no computador.
Me afasto dos meus amigos, tenho que fazer coisas que não gosto, e tudo parece extremamente entediante.
Sim, minha rotina semanal fora de férias é bem cansativa. Eu acordo ás 5:30 da manhã pra pegar o ônibus pra escola, só cheo as 2 da tarde em casa, ás 5 tenho que me arrumar pra ir pro trabalho na biblioteca, á noite, na mesma escola que eu estudo. Aí eu chego quase meia noite, e vou dormir, pra acordar de novo as 5 do dia seguinte. A vida é corrida pra todos que dependem desse nosso sistema de governo.
Apesar de corrida, e cansativa, EU GOSTO DELA.
É bem melhor estudar, e trabalhar, e fazer os trabalhos de escola, viver nessa rotina agitada, do que ficar aqui em casa, FORÇADA, por causa dessa gripe.
Socorro! Eu odeio férias!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Viaj 'em folha!

Estamos de férias forçadas da escola devido a gripe, então andei colocando meu sono em dia! Ontem minha mãe me pediu pra comprar umas verduras. Ela me acordou: AS 10 E MEIA DA MANHÃ! Depois de titubear um pouquinho cedi o favor a ela.

Me muni de R$2,00 e fui, com um livro. É que a biblioteca fica a dois quarteirões dali, e o prazo de vencimento estava vencido já. Depois de devolver o exemplar de "O Morro dos Ventos Uivantes" da autora Emily Brontë, parei para observar os outros volumes expostos ali nas prateleiras sempre empoeiradas da biblioteca! Só sei que quando percebi estava com mais dois livros na mão! Um deles moderadamente grande e com letras menores que as normais, provavelmente para diminuir a espessura do volume do livro: DRÁCULA, de Bram Stoker, me interessei muito pelo estado de conservação, e aliás, eu nunca soube a verdadeira história, sempre li várias versões, e quando era bem criança há uns 8 anos! O Outro é de um tamanho bem razoável, aqueles de leitura mais rápida: A PAIXÃO SEUNDO G.H., de Clarice Lispector, minha flor de lis, já li a hora da estrela e laços de familia dela, quero ler todas as obras, inclusive este que peguei é o mais grossinho até agora!

Este não é o problema. Eu já tenho um milhão de livros pra ler! auhsaiuhs, mas ainda assim voltei com mais 2!Nem posso chamar isso de problema, sou apaixonada pela leitura, o problema é dividir tempo pra tanto livro!

Eu comecei a ler tarde, não tive incentivo nenhum quando era pequena, e o 1° livro que li foi por obrigação, quando entrei no 1° ano do ensino médio. Precisei ler "A MORENINHA" de Joaquim Manuel de Macedo pra um trabalho bimestral de literatura, a falta de hábito lutou fortemente comigo no começo, mas conforme o desenrolar da história eu fui me interessando e chegando ao fim do livro! irrevogavelmente tarde terminar o 1° livro com 15 anos!

Hoje nem eu acredito ser tão vidrada por leitura. Até tenho uma lista com todos os MUITOS 25 livros que li até agora! iahsiauhsiu. Acabou por tornar-se mais que um hábito, ou uma obrigação. Transformou-se em hobby, distração, um atividade prazerosa! Ler pra mim é algo mágico, como o pó de pirimpimpim do sítio do pica-pau amarelo! Uma porção de páginas cheias de letrinhas que te levam a outras dimensões, outras galáxias, outros horizontes. Você sente o clima diferente da história, imagina os odores, os lugares, as personagens as paisagens. Os romances  com comoventes historias de amor, as aventuras com seres irreais, o suspense com os casos quase insoluveis dos detetives, todos os gêneros me fazem viajar dentro de capas, no meu proprio quarto, deitada em minha cama!

A hora mais relaxante de um dia pra mim é quando posso ligar uma sinfonia de piano e violino nos meus fones e começar a ler.

Onde quer que eu esteja, DE-ME UM LIVRO, E ESTAREI EM DOIS LUGARES AO MESMO TEMPO!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Minha Flor de Lis

"Eu perguntei para meu pai desde quando havia Lispector na Ucrânia. Ele disse que há gerações e erações anteriores. Eu suponho que o nome foi rolando rolando rolando...,perdendo algumas sílabas e se transformando nessa coisa que é... parece uma coisa... "LIS NO PEITO" ou, em latim: FLOR DE LIS. Sou um objeto querido por Deus. E isso me faz nascerem flores no peito. Lírios brancos encostados á nudez do peito. Lírios que eu ofereço ao que está doendo em você. Pois nós somos todos carentes."

Clarice Lispector




" E assim, adorando nela o que ela amava, passou a ler bem devagar e ao acaso as palavras de uma escritora feliz e infeliz, simples e complicadíssima, próxima e distante, que unia os dois amantes e amadores e também vaarosamente ia se tornando um espelho, materializava, como uma nuvem que toma forma física e até respira, o que antes era pesado e sem direção, carência e amor sem futuro."

( -trechos tirados do livro LIS NO PEITO, do autor Jorge Miguel Marinho)

____________________________________________________________________
Das poucas obras que tive oportunidade de apreciar desta genial autora, posso dizer que a meu ponto de vista, ela é sensível, escreve de forma doce, e expressa sabedoria de uma forma leve, sensata, gostosa de ler, ela consegue usar bem as palavras, isso é um dom.
Eu me arrisco dizer, que a maioria dos nossos futuros autores e autoras, escritores e escritoras, terão influência da nossa Clarice!