Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2009

20 de Novembro - Tantos esperam!

Sei que como eu, milhares de brasileiros (as) são fanáticos pela Saga Twilight, da autora Stephenie Meyer. A Saga contém quatro livros: Crepúsculo (Twilight), Lua Nova (New Moon), Eclipse, e Amanhecer (Breaking Dawn). O 5° livro é O Sol Da Meia Noite (the midnight sun), ainda não foi lançado, e ainda não sabemos se será lançado.


Dia 20 de Novembro será lançado o 2° filme da Saga: Lua Nova.


http://http//www.youtube.com/watch?v=KYBF3HKzrmE


Eu estou tão anciosa. Desde o começo do ano eu espero por isso! Especialmente depois que li o Livro. Estou esperando pelas cenas do penhasco, da moto, das transformações do Jake, e do resgate de Edward! Quero também ver como vão ser os Volturi, e a cena em que Edward sofre pelas habilidades especiais de Jane.


A romântica e aventureira história de Bella e Edward se tornou um vicio para muita gente. No filme Lua Nova Bella passa a maior parte com seu amigo Jacob isso porque Edward vai embora e a deixa sozinha, mas ele não faz isso por mal, muito pelo contrário, ele vai embora pensando no melhor para Bella pensando na segurança dela. Mas o que Edward não sabia é isso praticamente a mataria, Bella entra em uma tristeza profunda onde ela mesma se compara a um zumbi, ela não comia, não bebia, não falava com mais ninguém até reencontrar Jacob, ele se torna seu melhor amigo e seu sol particular (como ela mesma o define).
O que ela não imagina é que Jacob também tem um segredo que mudará a suas vidas de uma hora para outra. Mesmo já sabendo do segredo de Jacob, Bella não sai de seu lado tendo com ele momentos que a fazer se sentir um pouco melhor, sem falar nas aventuras inconseqüentes que ela se deixa passar como andar de moto e pular de penhascos direto para o mar, só que o que a faz passar por esses perigos é sua nova descoberta, quando Bella está prestes a passar um algum perigo ela ouve a voz de Edward em sua mente e isso a deixa muito feliz. Mas uma de suas aventuras da muito errada e mesmo de longe Edward pensa que Bella está morta e sem pensar ele vai para a Itália para tentar se matar, agora Bella tem que correr para salvar a vida de seu grande amor.


Vampiros de Lua Nova
Robert Pettinson - Edward
Ashley Greene - Alice
Kellan Lutz - Emmett
Peter Facinelli - Carlisle
Elizabeth Reaser - Esme
Nikki Reed - Rosalie
Jackson Rathbone - Jasper
Edi Gathegi - Laurent
Rachelle Lefevre - Victória
Michael Sheen - Aro
Jamie Campbell Bower - Caius
Christopher Heyerdahl - Marcus
Noot Seer - Heidi
Cameron Bright - Alec
Daniel Cudmore - Felix
Charlie Bewley - Demetri
Dakota Fanning - Jane


Humanos
Kristen Stewart - Bella Swan
Billy Burke - Charlie Swan
Gil Birmingham - Billy Black
Graham Greene - Harry Clearwater
Tinsel Korey - Emily
Michael Welch - Mike Newton
Anna Kendrick - Jessica Stanley
Christian Serratos - Angela Weber
Justin Chon - Eric Yorkie


Lobos de Lua Nova
Taylor Lautner - Jacob Black
Kiowa Gordon - Embry
Tyson Houseman - Quil
Ghaske Spenser - San
Bronson Pelletier - Jared
Alex Meraz - Paul

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Bem vindo ao Mundo de Ana! (1) - A nossa velha infância


Acabei de tomar um copo de leite com achocolatado, e esse gostinho adocicado em minha boca enquanto eu olhava pela janela me fez lembrar de quando eu era criança.
A maior parte de minha infância passei com meus avós. Meus pais trabalhavam, então me deixavam lá com meu irmão. Eu e ele mais brigávamos do que brincávamos quando pequenos!
Lembro das inúmeras mulecagens que eu fazia.
eu brincava com barbies, e roubava de vez em quando os "hominhos" do meu irmão para serem namorados delas! Eu nunca tive roupinhas originais pra pôr nelas, sempre fiz, com toalinhas de crochê que minha vó colocava na mesa da sala, e alguns retalhos de tecido das costuras de minha bizavó.
Eu sempre quis ter uma casinha na árvore, e sempre sonhei, quando criança que ela fosse roxa e que dentro tivesse um sofazinho, uma mesinha e uma geladeirinha! (sim, admito, eu era bem comilonaa!)
ainda tenho guardado meu primeiro tênis, e meu primeiro maiôzinho. Conforme fui crescendo eu usava minhas roupas de criança pra trocar minha boneca Angélica. Ela andava!!!
Lembro que eu adorava aquele velho barbudo e de roupa vermelha, quando pequena eu acreditava nele. Em coelhinho da páscoa Tambéém! aiushuahsuai
Eu brincava com tazo, eu tinha um saco de brinquedos, uma bicicletinha rosa com rodinhas, tive pouquissimas barbies, todas eram falsas, nunca tive uma original, uma vez fiquei doente por querer aquela grávida, saía um bebezinho da barriga delaa! ainda tenho guardadas aqui algumas bonecas. e uma cozinha, eu adorava pegar arroz da minha mae pra fingir que era de verdade, tbm pegava folhas de arvores para ser a salada, MAS EU NÃO COMIA, É CLARO! Minha vó me ensinou a brincar de carambolas, e costurou algumas pra mim. Eu tentei fazer balé quando pequena, mas desde criança tenho problemas de equilíbrio. eu morria de medo de piscina, a naõ ser que fossem bem rasinhas! até hoje não sei nadar, eu lembro também que meu pai me erguia no ombro e me chamava de "saquinho de feijão!!!" uahsiua. Eu adorava desenho animado! principalmente os animes, como sakura card captor, e dragon ball Z!
Minha infância foi também bem solitária. No prézinho eu praticamente não tinha amiguinhas, nas primeiras séries do ensino fundamental, eu até tinha, mas elas me deixavam de lado por ser gordinha! eu nunca podia brincar de elastico com elas. Eu sempre era a ultima a ser escolhida pra queimada, e sempre era a primeira a me negar a pular corda, com aquela canção, salada saladinha né?
Eu me lembro de pouquissimas coisas de minha infância.
Como se algumas cenas passassem em minha mente com um flash de fotografia.

Tão pequeno e tão ameaçador...

... é o vírus da Influenza A/h1n1! Depois de ouvir a 1ª notícia, não parei mais de me preocupar. Desde então só ouço: sobe o alerta para pandemia, aumenta as vítimas da gripe, e coisas dessa linhagem.



Confesso que estou inquieta, querendo saber da evolução desse vírus, inúmeras vezes menor que o fio das máscaras, como me proteger dele, como detectar, quais as diferenças entre as variadas gripes, quais os sintomas, se há remedio, e QUANTAS VÍTIMAS ELA AINDA VAI FAZER.

Sim, tão pequeno aos olhos humanos, invisível para ser mais precisa, porém tão grande os efeitos que tem provocado. Me admira uma coisinha tão minúscula ser ameaçadora o bastante, a ponto de uma mutação que afeta o sistema respiratório e pode levar a morte em apenas uma semana.

Temo os fantasmas da ripe espanhola estarem nos perseguindo depois de mais de 100 anos.

Também me preocupei quando a escola adiou as aulas.

Já ouvi boatos de suspeita na minha pequena cidadezinha.

De fato, é muito fácil a transmissão, e o grau de dificuldade para fabricar uma vacina não é o mesmo, podendo levar 6 meses para estar pronta. Quanto a gripe se alastrará até conseguirmos a cura?

A cada dia o assunto torna-se mais presente na mídia, e na boca do povo. Já foram criados canais de "tira-duvida" por telefone, o tema não sai das revistase jornais, e todos nós temos acesso á informações sobre proteção.



SÓ FALTA A CURA!



Onde estão as reservas de remédios que o Brasil disse que tinha caso ela chegasse ao nosso país?

Será que estão guardando para quando o vírus atingir a Elite?



(e o coitado do porquinho que leva nome! ¬¬')

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Ana e o Mar

"Ana e o mar... Mar e Ana


Todo sopro que apaga uma chama


REACENDE O QUE FOR PRA FICAR!"


[- O Teatro Mágico : Ana e o Mar]


  • Eu nunca vi o mar. Está na minha lista de sonhos vê-lo.

  • E eu quero ver a noite. Quando a Lua também estiver presente, e as estrelas estiverem cobrindo o céu e iluminando a imensidão negra da noite, então poderei contemplar das mais lindas coisas que existem.

  • Eu nunca vi o mar. Mas pretendo vê-lo um dia. E ver aquelas conchinhas coloridas que minha tia trazia pra mim quando viajava.

  • Eu nunca vi o mar. E tanta gente já viu, e várias vezes. Viu aquelas ondas azuis trazerem a espuma branca borbulhante até as margens.

  • Eu nunca vi o mar, e talvez esteja distante de conhecê-lo, mas minha ânsia pelo caminhar naquela areia molhada faz renovar minhas esperanças.

  • Eu nunca vi o mar, mas quando ver, vai ser tão emocionante ouvir aquele barulhinho de aguá mechendo, e poder avistar barcos lá no horizonte.

  • Eu nunca vi o mar, nem comi nada que venha dele.
Apenas de duas maneira eu consigo ver o mar. Uma é como quando a gente pega fotos de parentes que a gente nunca viu. Assim eu vejo o mar pela televisão, e pelas paisagens de calendários. Outra é quando sinto minha cabeça já aconchegada em meu travesseiro, e meus olhos pesados até fechar, e quando eles fecham, e eu perco a consciencia da realidade, poucas vezes posso vê-lo, em sonho.


Espero um dia poder fazer isso sair do surreal.


Afinal, como pode uma menina apaixonar-se pelo mar sem nunca tê-lo visto?

Ah eu sei como é.


terça-feira, 28 de julho de 2009

A ARTE é uma fada que transmuta!


Não aprofundes o teu tédio
Não te entregues á magoa vã
O próprio tempo é o bom remédio:
BEBE A DELÍCIA DA MANHÃ!

(...)

Cria e terás com que exaltar-te
no mais nobre e maior prazer
A afeiçoar teu sonho de arte
Sentir-te-ás convaleser.

A ARTE É UMA FADA QUE TRANSMUTA
e transfigura meu destino!
Prova. Olha. Toca. Cheira. Escuta.
CADA SENTIDO É UM DOM DIVINO!

[- Por: MANUEL BANDEIRA, a sombra das Araucárias - Estrela da vida inteira]

Arte.
Só quem dispõe de sensibilidade consegue enxergar sentido, só quem tem "cabeça aberta" vê sentimento, significado. Cada pintura tem seu valor, cada quadro, mesmo que sem beleza estética visível, possui extrema importância. Através deles, muitos não sabem, mas os pintores descarregam mágoas, confessam erros, expressam sonhos, e CONTAM HISTÓRIA.
Elas falam sem palavras. Elas narram o conto, de uma nacionalidade, de uma guerra, de um amor. Elas tem classificações, elas tem subdivisões, elas têm períodos,
ELAS TÊM IMPORTÂNCIA!
Arte é terapia. É emoção.
É dom. É ARTE!

"O pintor é o dono de todas as coisas que o homem pode imaginar... O que existe no universo por essência, presença ou imaginação, ele o tem previamente em sua mente, e logo, em suas mão."
[ -Leonardo Da Vinci ]

sábado, 25 de julho de 2009

Amor VERSUS Tempo

Três ponteiros contam as frações em que o dia foi dividido
O menor só trabalha após 60 movimentos do maior
Que só se movimenta após 60 avanços do inquieto!
Apresento-lhes o relógio:
Objeto criado para medir
O que nem o ser humano consegue definir
Falo do TEMPO.


Seria sempre até o último segundo aproveitado
Antes que fosse tarde... E passasse...
Unânimes momentos perfeitos...
Lado a lado com quem os faz! Assim:
O ENCONTRO COM O VERDADEIRO AMOR


Você sente os dedos entrelaçando-se
E as faces se tocam
Sob os pontos brilhantes de tom azulado
Naquela imensidão negra
O coração, que antes batia á ritmo do inquieto ponteiro maior
Agora pulsa tão rápido quanto passa o tempo.


Tão naturalmente escurece...
Mas alguma coisa ainda se mexe:
Os lábios?Ou os ponteiros?
Ambos não querem cessar
Mas um tem que parar...
Faz chegar à hora da partida:
POIS OS PONTEIROS NUNCA PARAM!


E quando você entra por aquela porta
Dá-se conta de que o tempo correu
De maneira tão veloz quanto cruelmente
Que se você pudesse imploraria para que ele parasse
Nem que por poucos minutos
Para você poder senti-los... Vagarosamente...


O tempo VS o amor...
O ser humano deu ao tempo a obrigação de passar
Mas o amor, também sentido por tal
É tão ganancioso, que já não cabe mais nos limites do relógio!
Seriam o amor e o tempo, inimigos?


-[por Ana Cristina]

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Aprecie o silêncio

As palavras. Algumas tão simples, singelas, outras tão complexas e agradáveis de se pronunciar. A definição deste termo em um dicionário virtual ocupa 62 linhas (seria também este termo difícil de explicar, assim como tudo que sentimos?). São elas assim tão necessárias como fazemos parecer que são?

O que quero dizer é que as situações pelo qual passamos em nosso dia-a-dia nem sempre as exigem. Uma das coisas mais admiráveis no ser humano, é a capacidade de sentir! (O que me inspirou fazer esse blog foi exatamente esta capacidade) A todo momento temos sensações, e queremos falar sobre elas, e é tão difícil, não é? assim como é difícil pra mim escrever o que sinto agora! MAS SERIAM, AS PALAVRAS, DESNECESSÁRIAS PARA EXPRIMÍ-LOS.

Não se deve tentar descrever sentimentos com palavras (embora eu sempre me prenda a elas pra demonstra-los), pois elas acabam sendo tão pequenas, nunca estão ao tamanho que nós queremos, elas nunca conseguem realmente expressá-los, e se AS PALAVRAS PUDESSEM FALAR, tentariam expressar o quanto sentem-se humilhadas comparadas á importância e tamanho dos sentimentos.

Aí está o porquê de tantos pensadores e poetas tentarem definir o amor, a amizade, e apesar de eu mesma crer que eles tenham QUASE conseguido, ainda afirmo que ninguém é capaz de definir essa capacidade que o ser humano tem de SENTIR! SENTIMENTOS SÃO IMPRONUNCIÁVEIS, indizíveis!

Pelas nossas sensações conseguimos nomeá-los, mas tente você mesmo definí-los ou ainda explicá-los. E quando alguém tiver certeza que sabe o que é o amor, o que é a amizade, e os outros tantos inumeros exemplos de sensações inexplicáveis, venha ter comigo, ou então apenas SINTA-OS, e APRECIE O SILÊNCIO, pois isso que você sente agora, lendo, lhe faz pensar!


APRECIE O SILÊNCIO! Assim talvez você ouça o que grita a voz de dentro.

"All I ever wanted, all I ever needed, Is here, in my arms

Words are very, uneccessary!"

-[Lacuna Coil - Enjoy the silence]